Páginas

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Família

“(Gênesis 2:24) Por isso, o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua mulher, e os dois constituirão uma só carne .” Não podemos banalizar essa Palavra, porque a família foi banalizada, com falta de profundidade. Família é muito importante.
Até a própria natureza reage. Veja a criação de uma águia: pode ser a altura que for, a águia mãe larga o filhote para que ela saia voando e se torne independente dela, e assim ele voa, porque é o melhor para ele. Há, pois, duas espécies de famílias: as famílias pelos laços espirituais e as famílias pelos laços corporais. Duráveis, as primeiras se fortalecem pela purificação e se perpetuam no mundo do Espírito, as segundas, frágeis como a matéria, se extinguem com o tempo e muitas vezes se dissolvem moralmente.
Foi o que Jesus quis tornar compreensível, dizendo de seus discípulos:
Aqui estão minha mãe e meus irmãos, isto é, minha família pelos laços do Espírito, pois todo aquele que faz a vontade de meu Pai que está nos céus é meu irmão, minha irmã e minha mãe.
A hostilidade que lhe moviam seus irmãos se acha claramente expressa em a narração de São Marcos, que diz terem eles o propósito de se apoderarem do Mestre, sob o pretexto de que este perdera o espírito. Informado da chegada deles, conhecendo os sentimentos que nutriam a seu respeito, era natural que Jesus dissesse, referindo-se a seus discípulos, do ponto de vista espiritual: "Eis aqui meus verdadeiros irmãos." Embora na companhia daqueles estivesse sua mãe, ele generaliza o ensino que de maneira alguma implica haja pretendido declarar que sua mãe segundo o corpo nada lhe era como Espírito, que só indiferença lhe merecia".
Provou suficientemente o contrário em várias outras circunstâncias. Considero todos meus amigos e seguidores do Louvor a Deus meus irmãos e minha família pelos laços do Espírito.

Um comentário:

  1. Jesus falava por parábolas, e muitos ficaram sem entender a mensagem do Mestre, pois escandalizavam-se com suas palavras.
    Ainda bem que somos filhos de Deus, e Ele nos chama a parte e nos ensina.

    Um abraço

    Luciano Zamboni

    ResponderExcluir